EM DESTAQUE


PRS realiza dia de campo em Alta Floresta

Produtores conheceram a Unidade Demonstrativa (UD) e aprenderam técnicas alternativas para alimentar os ruminantes no período da seca


(Cuiabá/Mato Grosso - 10/08/2017) – O Projeto Rural Sustentável (PRS) realizou, no dia 05 de agosto, o Dia de Campo (DC) na propriedade rural Estância Caçula, localizada a 30 km do município de Alta Floresta, com a temática “Uso de cana-de-açúcar no período da seca”. Participaram do evento 28 produtores, que puderam conhecer melhor o PRS e a Unidade Demonstrativa (UD) do agricultor Roberto Carlos Zaura, que destinou quatro hectares da propriedade para desenvolver a tecnologia Recuperação de Áreas Degradas com Pastagem (RAD/P), que promove ganhos de produtividade, redução de desmatamento, tornando a atividade mais sustentável, com benefícios ambientais, econômicos e sociais.

“Aqui na propriedade do Roberto, nós desenvolvemos a RAD/P, mas, nesse momento, para evitar que o gado pisoteie essa pastagem e para garantir que no período da seca, no verão, eles tenham esse pasto em bom estado, nós estamos demonstrando o uso da cana-de-açúcar como uma alternativa de alimentação balanceada e nutritiva. Até mesmo para que os produtores não fiquem reféns do uso exclusivo da pastagem em suas propriedades”, explica a agente de assistência técnica, Jenyffer Lopes Rodrigues.

Durante a atividade, os produtores puderam conhecer, na prática, como se mistura os suplementos na ração que será inserida na cana-de-açúcar já moída. É importante saber o ponto que essa cana deve ficar e acrescentar um pouco de água para ajudar na absorção da mistura. A assistente técnica garante que esse alimento contém tudo que o animal precisa para se manter durante a seca. Os produtores também puderam entender que só o pasto como alimento não garante todos os nutrientes que o animal precisa, portanto, essa mistura é indicada como alimentação complementar durante as outras épocas do ano.

Muitos produtores ficaram interessados em ingressar no PRS como Unidade Multiplicadora (UM) implantando uma das tecnologias apoiadas pelo Projeto. Os próximos passos é, com a orientação da assistente técnica, fazer uma análise das propriedades dos interessados para ver que tipo de tecnologia pode ser desenvolvida.

DIAS DE CAMPO - Os DCs acontecem em propriedades rurais previamente selecionadas que já adotam uma ou mais tecnologias de baixa emissão de carbono apoiadas pelo Projeto, como, a Recuperação de Áreas Degradadas, o Plantio de Florestas Comerciais ou o Manejo Sustentável de Florestas Nativas.

CHAMADA DE PROPOSTAS UM - Para saber mais sobre a chamada de UM destinada a pequenos e médios produtores rurais interessados em adotar tecnologias de baixo carbono em suas propriedades, é só acessar o edital completo no SITE

Para saber mais sobre a tecnologia RAD/P, acesse AQUI .


Município de Poté recebe Dia de Campo do Projeto Rural Sustentável

Aproximadamente 40 produtores rurais da região foram capacitados na tecnologia de recuperação de áreas degradadas em pastagens


(Belo Horizonte/MG – 10/08/2017) - No último dia 28, o Sítio Boa Esperança localizado na cidade de Poté, há 490 km de Belo Horizonte, recebeu o evento Dia de Campo organizado pelas instituições promotoras do Projeto Rural Sustentável.

Com o tema Gestão Sustentável de uma Propriedade Rural, cerca de 40 produtores rurais participaram desse momento de integração e apresentação de tecnologias para uma agricultura de baixa emissão de carbono. A técnica de recuperação de áreas degradadas em pastagens foi apresentada aos presentes.

Segundo Bruno Pena Laura, proprietário do Boa Esperança, o incentivo financeiro e a oportunidade de divulgar a experiência foram os principais motivos para participar do projeto. “Com isso consegui alcançar alguns objetivos na produção de leite, além de recuperar uma boa parte da pastagem”, disse. O produtor também destacou que pretende utilizar outras técnicas em novas partes da propriedade. “Pretendo irrigar 100% da área financiada pelo PRS e plantar Eucalipto em pelo menos 2,2 hectares”, afirmou.

De acordo com o Assistente Técnico (ATEC) Edson Geraldo Pinto, o município de Poté não é diferente de outras áreas rurais de Minas Gerais onde as pastagens apesar de estarem avançado estado de degradação, são superutilizadas pelos produtores que colocam mais gado do que podem suportar. “Vejo o PRS como uma vantagem técnica e financeira para o produtor, recuperar áreas degradadas, melhorar sua renda, qualidade de vida e intensificar o uso sustentável da propriedade e assim diminuir a pressão que a Mata Atlântica vem sofrendo com a abertura de novas áreas”, ressaltou.

Edson se diz motivado e incentiva que outros Atecs participem do projeto, “é a oportunidade de trazer novas tecnologias e incentivar o produtor a recuperar suas áreas. Muitos proprietários já se mostraram interessados e me procuraram querendo ingressar no projeto”.

Ubirajara Clóvis Ferreira é apicultor e foi conhecer a tecnologia implantada no Sítio Boa Esperança. Ferreira disse que o PRS é muito importante, pois planta uma semente para a mudança de cultura na prática extrativista e extensionista, e que os proprietários precisam entender que há uma necessidade urgente de conservar as florestas e recuperar o que foi degradado. “Valeu a pena vir ao evento, porque é uma oportunidade de conhecer novas tecnologias, ampliar conhecimentos e os incentivos financeiros do Projeto Rural Sustentável são um atrativo para o produtor”, ressaltou.

Mesmo sendo de outro ramo agrícola (Apicultura) Ferreira vê no projeto uma ótima oportunidade. “Além do interesse em aprimorar a produção de mel quero muito poder trabalhar na conservação de florestas, melhorando os 27 hectares de floresta urbana que possuo, por meio de espécies nativas”, destacou.

Saiba mais sobre a Tecnologia RAD-P AQUI


Município de Ariquemes recebe mais um Dia de Campo do PRS

26 produtores (as) da região foram capacitados em Sistemas Agroflorestais Biodiversos


À esquerda, o produtor rural João Batista Monteiro, responsável pelo Dia de Campo, com participantes

(Porto Velho/RO – 03/08/2017) - Produtores rurais e moradores de assentamentos do município de Ariquemes, no estado de Rondônia, receberam mais um Dia de Campo do Projeto Rural Sustentável (PRS). No dia 28 de julho, a equipe do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS) e Agente de Assistência Técnica (Atec) apresentaram aos participantes práticas de uso da terra e manejo florestal utilizadas por pequenos e médios produtores, além de benefícios para o desenvolvimento rural sustentável.

“O Projeto Rural Sustentável caiu como uma luva com o sistema que já produzia”, destacou João Batista Monteiro, responsável pelo Sítio Terra Livre e residente do Assentamento Novo Amanhecer. Desde 1998, Batista tem trabalhado com a consciência de preservação das matas e águas da região. O produtor, que já cultivou cacau e café em sua propriedade, agora trabalha com Sistemas Agroflorestais Biodiversos e sobre seu primeiro Dia de Campo relatou: “Gostei muito, tanto pela apresentação do projeto feita pela equipe como pela participação das pessoas e quando me perguntarem sobre o projeto só vou elogiar”, finalizou.

Já o participante Valdeci José Martins, morador da Agrovila II diz que valeu a pena participar doDia de Campo e ressaltou a importância de envolver a família em um projeto como o Rural Sustentável, que trata questões de preservação. “Como produtor a nossa tarefa é multiplicar a agroecologia no Estado de Rondônia e em todo os país”, destacou.

O Atec Jimi Amaral que atua com Sistemas Agroflorestais falou sobre a realização do evento. “É uma oportunidade de difundir as tecnologias propostas pelo projeto, o produtor além de retomar boas práticas pode ainda ter um reconhecimento pelo trabalho realizado garantindo assim os recursos às gerações futuras, além de ser um estímulo para que outras propriedades sejam Unidades Multiplicadoras”, declarou.


Recuperação de áreas degradas em Tucumã

A tecnologia foi apresentada para mais de 20 agricultores familiares do município paraense


(Belém/PA – 04/08/2017) “Planejamentos e montagem de pastejo rotacionado” foi o tema do dia de campo promovido, nesta terça-feira (03), no Sítio Manelin, Unidade Demonstrativa do Projeto Rural Sustentável (PRS), localizada em Tucumã-PA, há 30 km da sede do município. O evento atraiu 46 produtores rurais que viram, na prática, a implementação da tecnologia de Recuperação de Área Degradada (RAD).

A pecuária leiteira é a principal atividade desenvolvida na propriedade e, há dois anos, foi adotada a RAD com pastagem. No método, são instalados, no pasto, piquetes rotacionados para o gado. A adoção da técnica resultou no melhor aproveitamento do solo e aumento da produção.

Ainda em Tucumã, na quarta-feira (09), será realizado o próximo dia de campo do PRS. O evento será sediado no Sítio Pequeno Paraíso, das 9h às 15h. O tema do evento será: “Poda em Cacaueiros Cultivados em Sistema Agroflorestal”.

Saiba mais sobre a tecnologia RAD AQUI

Acesse aqui um Informativo sobre RAD


Em Cotriguaçu, produtores(as) conhecem o SAF

Participantes do Dia de Campo no município mato-grossense ficaram interessados em participar do projeto como Unidade Multiplicadora (UM)


(Cuiabá/MG - 03/08/2017) – O Projeto Rural Sustentável (PRS) realizou, no dia 29 de julho, o Dia de Campo (DC) na propriedade rural Sítio Ecológico, localizada no Projeto de Assentamento (PA) Juruena, 30 km de Cotriguaçu, com a temática “Podas em Sistemas Agroflorestais e Frutíferas”. Participaram do evento 23 produtores, que puderam conhecer melhor o PRS e a Unidade Demonstrativa (UD) do agricultor Monzés Vieira da Rocha, que destinou quatro hectares da propriedade para desenvolver um Sistema Agroflorestal (SAF), que favorece a recuperação da produtividade de solos degradados através de espécies florestais, frutíferas e hortaliças.

Durante a atividade, os produtores puderam conhecer vários tipos de poda em SAFs e conhecer uma prática chamada de Sanidade Vegetal, que é uma espécie de curativo natural que se usa após a poda das árvores. Esse processo envolve a pasta bordalesa que tem na composição cal virgem, sulfato de cobre e água. Essa técnica previne o ataque de fungos e outros microrganismos que podem aproveitar o ferimento da poda e se instalar na planta causando doenças.

Em outro momento, os participantes puderam aplicar na prática as técnicas de poda aprendidas e ainda trocar experiências. Vários agricultores, que cultivam o café, ficaram interessados em ingressar no PRS como Unidade Multiplicadora (UM) implantando na propriedade o café agroflorestal.

Para saber mais sobre a chamada de UM destinada a pequenos e médios produtores rurais interessados em adotar tecnologias de baixo carbono em suas propriedades, é só acessar o edital completo no site www.ruralsustentavel.org/participe.



Confira o calendário dos próximos DCs em Cotriguaçu:

Data Nome
19/08Propriedade Rural Sítio Resplendor
29/08Propriedade Rural Sítio Três Irmãos
09/09Propriedade Rural Sítio Três Irmãos
15/09Propriedade Rural Sítio Castanha

Saiba mais sobre a tecnologia SAF AQUI


Dia de Campo é realizado em propriedade rural de Nova Londrina

Evento reuniu mais de 35 pessoas da região que foram capacitadas na tecnologia iLPF.


(Curitiba-PR, 31/07/2017) – No último dia 28, em Nova Londrina, na Fazenda Santa Luzia, propriedade do agricultor Silvio Antônio Pires, aconteceu o primeiro Dia de Campo realizado no Estado do Paraná, nesta nova fase de implementação do Projeto Rural Sustentável. O evento teve como principal objetivo demonstrar para outros produtores da região a técnica de produção de baixo carbono implementada por Pires e seus familiares - a integração Lavoura Pecuária Floresta (iLPF) - sensibilizando-os para os benefícios ambientais, financeiros e de produção oriundos do uso da técnica. Além das questões técnicas, o evento serviu também para divulgar a Chamada de Propostas de Unidades Multiplicadoras, lançada no dia 28.

O evento contou com a participação de pequenos e médios agricultores da região de Nova Londrina, técnicos em extensão rural da Emater, representantes de sindicatos rurais e de cooperativas de produção agrícola, além de técnicos do Banco do Brasil, parceiro na implementação do projeto. Pedro Paulo de Melo, 81, agricultor da região, participou do dia de campo e fez planos para adotar a tecnologia. “(...)foi muito bom, muito explicativo, com grandes oradores e técnicos, que nós pudemos conhecer pessoalmente. Foi uma satisfação imensa participar. Agora, vamos entender melhor e participar da Chamada para adotar a tecnologia”, afirmou

DIAS DE CAMPO – As atividades acontecem em propriedades rurais previamente selecionadas que já adotam uma ou mais tecnologias de baixa emissão de carbono apoiadas pelo Projeto, como, por exemplo, o Manejo Sustentável de Florestas Nativas ou o Sistema de Integração lavoura-pecuária-florestas (iLPF). Ao todo, no Estado do Paraná, foram identificadas, até o momento,235 propriedades com essas características e que funcionarão como unidades demonstrativas para realização dos Dias de Campo. Até setembro já estão agendados outros 14 dias de campo em propriedades de sete municípios paranaenses. O próximo evento, no Paraná, está marcado para dia 3 de agosto, no município de Itapejara D’Oeste. Além do responsável pela unidade demonstrativa, os participantes receberão orientações de técnicos especializados. Os interessados devem ficar atentos ao cronograma de atividades divulgado no site do Projeto Rural Sustentável para participar. Os municípios beneficiários do projeto no Paraná são: Francisco Beltrão, Renascença, Itapejara d'Oeste, Verê, DoisVizinhos, Realeza, Paranavaí, Nova Londrina, Primeiro de Maio e Bandeirantes.

Saiba mais sobre a tecnologia iLPF AQUI


Sistema Agroflorestal é tema de dia de campo em Marabá no Pará

O evento foi direcionado a pequenos e médios produtores rurais da região contou com a participação de 44 agricultores. Saiba mais


(Belém-PA, 31/07/2017) – O Sistema Agroflorestal (SAF) foi o foco do dia de campo realizado, nesta sexta-feira (28), na Chácara Plano de Deus, em Marabá, no Pará. A propriedade rural é uma das que implementaram tecnologias de baixa emissão de carbono por meio do incentivo do Projeto Rural Sustentável (PRS). O evento teve a participação de 44 agricultores familiares do município paraense.

Há dez anos, Jovailton Soares da Silva, proprietário da “Plano de Deus”, e a família iniciaram o cultivo de abacaxi e, posteriormente, perceberam a necessidade de diversificar a produção. Foi quando optaram pelo SAF. Desde então, a propriedade tem recebido apoio e incentivo financeiro por meio do PRS. “Nós plantamos outras culturas permanentes que, às vezes, demoram para produzir. Então, com o apoio do PRS conseguimos manter e diversificar a produção”, ressalta o agricultor familiar.

Com o SAF, tecnologia que consiste no consórcio entre agricultura e floresta, a família pode também recuperar áreas degradadas com a pecuária, atividade que exerciam na propriedade antes de substituí-la pelas culturas frutíferas. Para a introdução do sistema citrus, foram utilizados alguns fragmentos florestais identificados na propriedade. “A adoção dessas culturas trouxe mais rentabilidade do que o gado”, comenta Jovai Soares da Silva, filho de Jovailton.

O dia de campo foi realizado com o objetivo de atrair outros produtores e produtoras à adotarem tecnologias de baixo carbono, como Carlos Alberto de Oliveira que esteve presente no evento. “Se o projeto sair, junto com a assistência técnica, vai alavancar muito a nossa região, e nos trará muitos benefícios”, comenta o produtor que irá participar da Chamada de Propostas de Unidades Multiplicadoras, lançada no dia 28 de julho.

DIAS DE CAMPO – As atividades acontecem em propriedades rurais previamente selecionadas que já adotam uma ou mais tecnologias de baixa emissão de carbono apoiadas pelo Projeto, como, por exemplo, o Manejo Sustentável de Florestas Nativas ou o Sistema de Integração lavoura-pecuária-florestas (iLPF). Ao todo, no Estado do Pará, foram identificadas, até o momento, 35 propriedades com essas características e que funcionarão como unidades demonstrativas para realização dos Dias de Campo. Até setembro já estão agendados outros 17 dias de campo em propriedades de seis municípios paraenses. O próximo evento, no Pará, está marcado para dia 1° de agosto, no município de Tucumã. Além do responsável pela unidade demonstrativa, os participantes receberão orientações de técnicos especializados. Os interessados devem ficar atentos ao cronograma de atividades divulgado no site do Projeto Rural Sustentável para participar.

Saiba mais sobre as tecnologias apoiadas pelo projeto AQUI


Novo site PRS: mais fácil de se informar, conhecer e participar de uma agricultura com baixa emissão de carbono


Brasília/DF -29/07/2017 - Desde o dia 28 de julho, o site do Projeto Rural Sustentável está totalmente remodelado, priorizando a participação dos produtores e produtoras rurais, dos agentes de assistência técnica e de todos que estejam interessados em conhecer mais sobre agricultura de baixa emissão de carbono e mudanças climáticas.

O site do PRS mais dinâmico e interativo é resultado e reflexo de uma nova fase de implementação do projeto. Muito além do novo visual e mudanças gráficas, o novo site possui maior organização e uma reengenharia de produção e de oferta de conteúdo qualificado. Tudo voltado para se atingir um público mais amplo. Para isso, uma equipe composta por especialistas e técnicos de diversas áreas atuará diariamente para disponibilizar material inédito para os usuários.

NOVO PROJETO - O usuário poderá conhecer e rapidamente interagir com as atividades do Projeto. Além disso, foram criadas páginas para acesso ao conteúdo de qualidade, como “Janela do Conhecimento” e “Histórias de um Rural”, onde o leitor poderá conhecer de perto as experiências de produtores e produtoras rurais que estão mudando de vida ao optarem pela agricultura de baixo carbono.


Mais de 20 instituições participaram das reuniões dos Comitês Técnicos Estaduais (CTEs) do PRS


Foi encerrada, no dia 14 de julho, a primeira rodada de reuniões dos CTEs do PRS. Estratégicos para divulgação e mobilização das atividades do PRS, os comitês se reuniram em cada um dos sete estados do Projeto. Ao todo, as reuniões mobilizaram representantes de mais de 20 instituições. Em setembro os CTEs voltam a se encontrar para avaliar o início das atividades dos Dias de Campo no segundo semestre de 2017.

As reuniões tiveram como principal foco a apresentação da agência implementadora, o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS), o planejamento de campo previsto para execução das ações do projeto, em especial o aumento do cadastro das Unidades Demonstrativas e Multiplicadoras, bem como para a realização dos Dias de Campo, etapa importante para o alcance das metas do projeto.

Os encontros serviram também para coletar sugestões dos membros dos CTEs sobre as estratégias de abordagem dos atores envolvidos no projeto, com destaque aos produtores rurais e agentes de assistência técnica e rural, principal público alvo.


PRS lança chamada de unidades multiplicadoras de tecnologias de baixo carbono

A Chamada oferece ganhos financeiros para agentes de assistência técnica e pequenos e médios agricultores que adotarem tecnologias de baixo carbono em propriedades rurais localizadas em algum dos 70 municípios objeto do Projeto


(Brasília, 28/07/2017) – Com o intuito de incentivar e apoiar financeiramente o uso de tecnologias de baixo carbono em propriedades rurais de 70 municípios brasileiros, localizados nos biomas Amazônia e Mata Atlântica, foi lançado, hoje (28), a Chamada de Unidades Multiplicadoras. A ação faz parte do leque de atividades desenvolvidas no âmbito do Projeto Rural Sustentável (PRS), que visa, entre outros, melhorar as práticas de uso da terra e manejo florestal nos biomas

A chamada tem como meta criar 3360 unidades multiplicadoras, ou seja, propriedades rurais de pequenos e médios produtores rurais que irão adotar uma ou mais tecnologias de baixo carbono indicadas no projeto. As propostas deverão ser submetidas em parceria com agentes de assistênca técnica e, caso validadas, podem render até R$1.800,00 para os produtores rurais por hectare de tecnologia de baixo carbono implantada e até R$6.600,00 por unidade para os agentes

PARTICIPAÇÃO – Podem submeter propostas à chamada os pequenos e médios produtores cuja propriedade esteja localizada em algum dos municípios objeto do Projeto; que sejam beneficiários ou elegíveis para crédito rural; que tenham regularização fundiária e ambiental; e com propriedade fundiária e ambiental de até 04 módulos fiscais (pequenos) e de 04 a 15 módulos fiscais (médios)

As propostas devem ser submetidas para avaliação no portal www.ruralsustentavel.org em parceria com um agente de assistência técnica, que além de auxiliar o produtor, fará o acompanhamento da implantação da tecnologia, caso o projeto seja aprovado. Os agentes de assistência técnica devem ser indicados por entidades de assistência técnica com atuação nos municípios objeto do Projeto

MUNICÍPIOS QUE PODEM PARTICIPAR Acesse

TECNOLOGIAS APOIADAS PELO PROJETO Acesse

SERVIÇO Acesse o Edital aqui


Eventos de Dias de Campo do PRS são retomado

Atividades tiveram início nesta segunda-feira (24) na cidade de Machadinho D’Oeste, em Rondônia. Mais de 150 eventos de Dias de campo serão realizados nos próximos três meses em sete estados brasileiros.


Há cerca de 2 anos, quando começou a plantar café em sua propriedade, o seringueiro Ederson Chaves não imaginava que em tão pouco tempo estaria colhendo tantos frutos. Do passado restrito ao extrativismo não madeireiro da castanha e da seringa, o produtor rural comemora, hoje, a colheita de café, pupunha, guaraná e outras culturas. Muito mais: selecionado pelo PRS como unidade demonstrativa da tecnologia de baixa emissão de carbono, o Sistema Agroflorestal (SAF), Chaves recebeu nesta segunda-feira (24) a visita de 25 produtores e produtoras rurais da região de Machadinho D’Oeste, em Rondônia. A ação faz parte das atividades de Dias de Campo, que visa apresentar casos de sucesso e capacitar os participante na implantação de tecnologias de baixo carbono; incentivar a disseminação de práticas sustentáveis de produção e conservação, além de divulgar o PRS.

”É motivo de muito orgulho receber toda essa gente e poder passar adiante um conhecimento e a nossa experiência. Acho que é de algo que dá certo e estimula os outros a repetirem”, afirmou o seringueiro.

DIAS DE CAMPO – Os eventos acontecem em propriedades rurais previamente selecionadas que já adotam uma ou mais tecnologias de baixa emissão de carbono apoiadas pelo Projeto, como, por exemplo, o Manejo Sustentável de Florestas Nativas ou o Sistema de Integração lavoura-pecuária-florestas (iLFP). Ao todo, foram identificadas, até o momento, 254 propriedades com essas características e que funcionarão como unidades demonstrativas para realização dos Dias de Campo. Até setembro, já estão programadas mais de 150 capacitações. Além do responsável pela unidade demonstrativa, os participantes receberão orientações de técnicos especializados. Os interessados devem ficar atentos ao cronograma de atividades divulgado no site do Projeto Rural Sustentável para participar


PRS inicia novas turmas de cursos a distância no próximo dia 04 de julho

Arranjos Produtivos, Diagnósticos com arcGIS, Gestão da Propriedade Rural e Introdução ao Projeto Rural Sustentável serão os cursos disponíveis. Saiba como participa


(Brasília, 03/07/2017) - Começam no próximo dia 04 os cursos a distância oferecidos no âmbito do Projeto Rural Sustentável (PRS). Dirigidos a produtores rurais, técnicos em extensão rural e interessados em geral, a capacitação é gratuita e visa, entre outros objetivos, oferecer conteúdos técnicos qualificados sobre tecnologias e outros conhecimentos relacionados à área de atuação do projeto.

São quatro cursos oferecidos: Arranjos Produtivos, Diagnósticos com arcGIS, Gestão da Propriedade Rural e Introdução ao Projeto Rural Sustentável. Todos iniciam no dia 04 e finalizam no dia 31 de julho. O material pedagógico foi preparado por consultores técnicos especializados no tema

ACESSO E INSCRIÇÕES - Os interessados podem ser inscrever pelo LINK e aguardar pelo login e a senha de acesso, que serão enviados por email, para acessarem o ambiente de aprendizagem. Técnicos e produtores já cadastrados no Projeto também devem solicitar o acesso pelo link acima. Finalizado o curso, o participante recebe uma certificação.


Monitores de campo e comunicadores são capacitados para atuar no PRS

Treinamento foi realizado em Brasília e faz parte da nova fase de implementação do projet


Como parte das atividades da nova fase do Projeto Rural Sustentável, foi realizado em Brasília, nos dias 21 e 22, a capacitação de 20 monitores de campo e 7 assessores de comunicação que atuarão nos sete estados objeto do Projeto como articuladores, divulgadores e mobilizadores. O intuito é aumentar o número de beneficiários - produtores rurais, unidades demonstrativas, unidades multiplicadoras e agentes – do Rural Sustentável.

Entre as atividades desenvolvidas no treinamento, além da integração entre os participantes, destacou-se as discussões em torno dos desafios e contribuições ao projeto. “Conheci melhor o projeto e tive a oportunidade de expor a realidade e detalhes específicos do meu estado. Espero poder contribuir com o projeto”, conta Brena Lopes de Sousa, monitora de campo do estado do Par

No último dia, a discussão sobre as ações do projeto foram ampliadas e compartilhadas com técnicos e pontos focais do Ministério da Agricultura (MAPA). “A participação do Ministério no treinamento foi estratégica para intercâmbio de experiências e definições de estratégias para efetividade das metas do projeto”, afirmou Roberta Roxileine

Encerradas as atividades de treinamento, os monitores e assessores retornam aos Estados onde iniciarão as atividades e dias de campo.

SOBRE O PROJETO - O Projeto Rural Sustentável tem como foco estimular melhores práticas na agricultura familiar a partir de novas tecnologias, proporcionando o aumento de renda dos pequenos produtores brasileiros. Isso acontece através da melhoria da produtividade e do pagamento por serviços ambientais. A iniciativa envolve ao todo sete estados brasileiros e 70 cidades. O projeto

financiado por meio de uma cooperação técnica entre o governo brasileiro e o governo do Reino Unido, com foco em ações para o desenvolvimento da agricultura de baixa emissão de carbono nos biomas Mata Atlântica e Amazônia.

Sobre o meio rural . . .

O manejo de açaizais é foco de capacitação promovida pela Embrapa no Pará
O Fundo Amazônia abriu chamada para projetos com foco em atividades produtivas sustentáveis.
CRE debate situação internacional do meio ambiente 25 anos após a Rio-92
Falta de incentivo à agricultura familiar afasta os jovens camponeses da educação superior
Pecuária como estratégia de preservação
Vazamento de relatório sobre clima
Mudanças climáticas alteram nível da água de rios europeus.
A questão da morte das abelhas no Rio Grande do Sul.
Conversão Agroecológica e Produção Sustentável de Grãos das Nascentes do Paraguai.
Ciclo de palestra sobre sustentabilidade no agronegócio percorre o Paraná.
Agronegócio passará por novas mudanças nos próximos anos, prevê presidente da ABAG no 16º Congresso do Agronegócio.
Produtores defendem que agronegócio preserva meio ambiente e comemoram reforma trabalhista.
Prêmio homenageia JK paranaense, que reinventou a forma de produzir alimentos.
Pesquisa revela que mudanças climáticas causaram 60 mil mortes em 2030.
FAO, Itaipu Binacional e Paraná estendem parceria pela agricultura sustentável até 2020.
O mel produzido entre um milhão de acácias.
INVESTIR NO MEIO AMBIENTE É UMA OPORTUNIDADE COMPETITIVA PARA O BRASIL
PRODUTORES INVESTEM NA VERSATILIDADE DA MACAÚBA EM MINAS GERAIS
FLORESTA PRESERVADA É ATIVO ECONÔMICO, DIZ PRESIDENTE DA COMISSÃO DE MUDANÇAS CLIMÁTICA
AGROPECUÁRIA E USO DA ÁGUA SÃO DISCUTIDAS NO FÓRUM REGIONAL DO GOVERNO EM ABAETÉ.
CÚPULA CELAC-UE EM EL SALVADOR DISCUTIRÁ MUDANÇAS CLIMÁTICAS E COMÉRCIO
POR QUE AINDA SE RESISTE A ACREDITAR NOS EFEITOS DO AQUECIMENTO GLOBAL?
RISCOS FINANCEIROS RELACIONADOS ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICA
MAIS UMA CONSEQUÊNCIA DAS MUDANÇAS CLIMÁTICA
CHEGAMOS AOS 50 GRAUS: O PLANETA ESTA COZINHANDO A FOGO LENTO
EM BUSCA DE UMA NOVA CASA PARA A POPULAÇÃO DA TERRA
AINDA EXISTE UMA LUZ NO FIM DO TÚNEL
REVOLUÇÃO BRASILEIRA
DESAFIO AMBIENTAL
ENCONTRO CLIMÁTICO
INÍCIO PREOCUPANTE
RECURSOS PÚBLICOS PARA COMBUSTÍVEIS POLUÍDORE