Evento reúne produtores(as), autoridades, especialistas e esquemas de certificação

Voltado ao fortalecimento do conhecimento no processo de adequação e certificação, o Projeto Rural Sustentável - Cerrado promoveu, na quinta, 07/10, o seminário “As certificações como promotoras de boas práticas da agropecuária de baixa emissão de carbono”. Transmitido pelo Youtube, o evento teve mais de 1,2 mil visualizações. Gestores(as) de sete diferentes esquemas de certificação (Forest Stewardship Council - FSC; Rainforest Alliance - RA; Orgânico BR; Certifica Minas; Carne Carbono Neutro-CCN; Rede ILPF e Round Table on Responsible Soy – RTRS) apresentaram as oportunidades para a certificação de sistemas produtivos integrados em pequenas e médias propriedades rurais. 

“Somos uma indústria a céu aberto, o que é um grande desafio para quem está no campo”. Pontuou Mariane Crespolini, diretora de Produção Sustentável e Irrigação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), durante a mesa de abertura do seminário. Ao destacar o papel das cooperações internacionais, das quais o PRS - Cerrado faz parte, Crespolini ressaltou o papel das certificações para o que chamou de duplo desafio nos cenários nacional e internacional para as próximas décadas. “Mudanças do clima e segurança alimentar. O Brasil tem uma política pública que já completa 10 anos, o Plano ABC [que é uma das políticas estruturantes do PRS - Cerrado]. Com tecnologias de baixa emissão de carbono, conseguimos recuperar 52 milhões de hectares. Para o futuro, temos que ter uma produção de alimentos que garanta a segurança alimentar nacional, contribuindo internacionalmente, e também mitigando gases de efeito estufa”, destacou. A coordenadora-geral de Mudanças do Clima e Agropecuária Sustentável do MAPA, Fabiana Alves, também participou do evento. 

Para a representante da Embaixada Britânica, a Gerente do Fundo Internacional do Clima, Ana Paula Gutierrez, a certificação de produtos agropecuários é fundamental. “Já podemos perceber que a demanda de alimentos está aumentando muito. Consumidores e investidores querem saber de onde vem a comida e os produtos que consomem, valorizando a produção sustentável. Quanto mais sinergia essa produção tiver com os padrões ambientais, mais sólida e mais expressiva será a participação brasileira no mercado local e global de produtos florestais e de alimentos”, defendeu. 

Pelo PRS - Cerrado, serão atendidas as  170 Unidades Demonstrativas do projeto, com um diagnóstico da propriedade e um plano de adequação. “Queremos, juntos aos produtores e produtoras rurais, olhar para o futuro, enxergando as oportunidades das certificações”, destacou a coordenadora de Finanças Verdes do PRS - Cerrado, Marcela Miranda.

Ao longo do evento online, os(as) participantes puderam tirar dúvidas com os(as) palestrantes pelo chat do Youtube, e, ao final, o PRS - Cerrado sorteou um kit exclusivo do projeto. O vídeo completo do seminário está disponível no canal do IABS


Confira a programação completa do seminário sobre certificações do PRS - Cerrado

Nesta quinta-feira, 07 de outubro, o Projeto Rural Sustentável - Cerrado promove o seminário “As certificações como promotoras de boas práticas da agropecuária de baixa emissão de carbono”, com transmissão pelo canal do IABS no Youtube, a partir das 14h30.

A programação do evento conta com a participação de sete esquemas de certificação (Forest Stewardship Council-FSC; Rainforest Alliance-RA; Orgânico BR; Certifica Minas; Carne Carbono Neutro-CCN; Rede ILPF e Round Table on Responsible Soy – RTRS), além de representantes do arranjo institucional do PRS - Cerrado e membros da Frente de Finanças Verdes do projeto.

A primeira meia hora de seminário será reservada à abertura institucional. Logo após, haverá apresentação do PRS - Cerrado, do contexto das certificações e do projeto-piloto em Unidades Demonstrativas (UDs).

Em seguida, o tema será oportunidades e desafios para a certificação da agropecuária de baixa emissão carbono com pequenos(as) e médios(as) produtores e produtoras rurais do Cerrado e, após um breve intervalo, será a vez da apresentação dos sete esquemas de certificação, que vão explicar sobre sua área de atuação, princípios gerais que norteiam suas ações, objetivos e a importância da promoção das boas práticas. 

Haverá espaço para tirar dúvidas pelo chat do YouTube. Todos(as) os(as) participantes terão direito a um certificado e teremos uma surpresa durante o evento!

Confira a programação completa: https://bit.ly/3DcLDzf


PRS - Cerrado realiza seminário sobre certificação de produção sustentável

O Projeto Rural Sustentável - Cerrado promove, no dia 07 de outubro, quinta-feira, o seminário “As certificações como promotoras de boas práticas da agropecuária de baixa emissão de carbono”. Aberto a todo o público, com transmissão pelo Youtube, o evento objetiva mostrar esquemas de certificação como oportunidades para promover o acesso a novos mercados e melhorar a renda de produtores(as) rurais. 

Ao longo do encontro, sete esquemas (Forest Stewardship Council-FSC; Rainforest Alliance-RA; Orgânico BR; Certifica Minas; Carne Carbono Neutro-CCN; Rede ILPF e Round Table on Responsible Soy - RTRS) vão falar sobre sua área de atuação, princípios gerais que norteiam suas ações, objetivos e a importância da promoção das boas práticas. Cada um terá apresentação de 15 minutos. 

Os(as) participantes vão poder identificar desafios e oportunidades para a certificação de sistemas produtivos integrados em pequenas e médias propriedades rurais e fortalecer o conhecimento ao processo de adequação e certificação. Haverá espaço para tirar dúvidas pelo chat do Youtube, além do envio de um certificado de participação e o sorteio de um kit do PRS - Cerrado.

Confira a programação completa do evento aqui: Programação Seminário Certificação

Sobre o PRS – Cerrado

O projeto é financiado pela Cooperação Técnica aprovada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com recursos do Financiamento Internacional do Clima do Governo do Reino Unido, tendo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) como beneficiário institucional. O Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS) é o responsável pela execução e administração do projeto e a Associação Rede ILPF, por meio da Embrapa, é a responsável pela coordenação científica e apoio técnico.


Seleção aberta para Gerência em Finanças Verdes

Contrato até agosto de 2023, residência em Brasília-DF, além de formação superior nas áreas das ciências econômicas, administração, ciências contábeis ou demais especialidades relacionadas à administração financeira, com 3 a 5 anos de experiência profissional na área são algumas das características para a seleção aberta na frente de Finanças Verdes do PRS - Cerrado. Interessados(as) têm até o dia 23 de julho para submeter candidatura. Não há restrições para se candidatar como pessoa física, contanto que, no momento da contratação, a pessoa possua pessoa jurídica.

Acompanhar a realização de estudos técnicos em incentivos creditícios, acesso ao crédito e outras possibilidades de apoio financeiro; em incentivos fiscais e tributários nos estados e municípios do projeto com ênfase na promoção da agricultura sustentável e de baixa emissão de carbono; em inovações em finanças verdes, direta ou indiretamente relacionadas (locais, nacionais e internacionais); além de acompanhar a execução técnico-acadêmica de treinamentos, seminários e palestras orientativas para multiplicadores(as) e beneficiários(as) do projeto são algumas das atividades desempenhadas pela Gerência. 

Veja mais informações aqui!


Chamada Integrada de OSPs e UMs: divulgada lista de organizações elegíveis

Está disponível, nesta quinta-feira (08), a lista das organizações de produtores(as) rurais aprovadas na 1ª etapa de análise de elegibilidade da Chamada para Seleção Integrada de Organizações Socioprodutivas (OSPs) e Unidades Multiplicadoras (UMs). Foram 54 OSPs elegíveis. Para o PRS - Cerrado, esses coletivos desempenham papel social importante, já que é por meio deles que o projeto busca integrar e fortalecer a implantação de práticas sustentáveis em pequenas e médias propriedades rurais. A partir da análise detalhada sobre essas instituições, serão implementadas ações que apoiem sua estruturação e gerem mais sustentabilidade para as próprias organizações e produtores(as) vinculados(as). 

Veja aqui a relação de Organizações Socioprodutivas aprovadas. 

Edital Complementar

Também nesta quinta-feira, o projeto divulga o Edital Complementar à Chamada, voltado para a inclusão de mais pequenas e médias propriedades rurais interessadas em aplicar as tecnologias sustentáveis de baixa emissão de carbono apoiadas no âmbito do projeto. 

Por conta da pandemia de Covid-19, muitas organizações tiveram dificuldade em mobilizar produtores(as) rurais. Após a finalização da Chamada, e com a análise dos resultados de UMs cadastradas, a equipe técnica decidiu pelo Edital Complementar para fortalecer ainda mais a relação e ter um escopo mais amplo de atuação com os(as) produtores(as) rurais. 

Portanto, se a sua organização está na lista divulgada em 08 de julho, fique atento(a) aos próximos passos deste edital do Projeto Rural Sustentável - Cerrado. 


Oficina aborda incentivos creditícios, fiscais e tributários

Em 8 e 15 de junho, em dois encontros online, o Projeto Rural Sustentável - Cerrado promoveu a Oficina de Finanças Verdes com consultores(as), atores dos governos estaduais em que o projeto atua - GO, MG, MT e MS -, bancos de fomento, secretarias de agricultura, superintendências federais de agricultura e cooperativas de crédito nacionais. O evento teve como tema central o diagnóstico quanto à situação atual dos incentivos creditícios, fiscais e tributários para a agricultura de baixa emissão de carbono nos âmbitos federal e estadual, e o debate com as instituições convidadas sobre propostas de melhoria desses incentivos. Foram 120 participantes entre os dois encontros virtuais. 

No primeiro dia de oficina, o foco foi voltado para os instrumentos financeiros para a agricultura sustentável e de baixa emissão de carbono. O debate girou em torno dos instrumentos tradicionais, tipos de linhas de crédito com subsídios do governo, cooperativas de crédito e bancos privados, até novos instrumentos mais modernos, como títulos verdes, fintechs voltadas para a agricultura, e inovações. 

Já no segundo dia de evento, em 15 de junho, a reunião esteve voltada para incentivos fiscais e tributários para a agricultura sustentável. Houve uma apresentação sobre o tema com análise dos cenários nacional e internacional, além do atual panorama nos estados de atuação do PRS - Cerrado. Nas duas reuniões, os(as) convidados(as) participaram de grupos de discussão, onde foi debatido o que precisa ser mudado para que as linhas de crédito subsidiadas possam ser acessadas mais facilmente pelos(as) pequenos(as) e médios(as) produtores(as) rurais, como captar recursos e criar oportunidades nos âmbitos federal e estadual, quais os principais obstáculos e limitações dos programas, e canais de financiamento existentes para a agricultura sustentável. 

“O Plano ABC+ tem nove eixos estratégicos estruturados para a próxima década. Um deles é o fomento e acesso ao crédito, novas linhas de financiamento. Acreditamos que as finanças verdes vão ser um grande propulsor no agro”, destacou a coordenadora-geral de Mudanças Climáticas, Florestas Plantadas e Agropecuária Conservacionista do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Fabiana Alves. 

Além das instituições convidadas, as oficinas contaram com representantes do arranjo institucional do PRS - Cerrado: o MAPA, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID),  Departamento de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais do Governo do Reino Unido (DEFRA), Rede ILPF, além do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS).

 

 


FAQ II do PRS - Cerrado: Edital integrado de OSPs e UMs

Interessados(as) em participar da Chamada para Seleção Integrada de Organizações Socioprodutivas (OSPs) e Unidades Multiplicadoras (UMs) têm até esta semana para fazerem a inscrição. O período de submissão de propostas está aberto até 06 de maio, às 18 horas, horário de Brasília, pelo site do PRS - Cerrado. Não se esqueça que em caso de dúvidas sobre esse edital, basta entrar em contato pelo nosso call center, pelo 0800 038 6616, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, ou pelo nosso Whatsapp, – 61 9 8413-9285, com o mesmo horário de funcionamento. Você ainda pode entrar em contato pelo chamada.osp.prs-cer@iabs.org.br.

Na primeira parte do FAQ, esclarecemos sobre os vínculos com coletivos de produtores(as) rurais, benefícios oferecidos, e parceria entre coletivos para inscrição no edital. Nesta segunda parte, listamos dúvidas relacionadas aos critérios de elegibilidade, aprovação das propostas, estratificação das OSPs, e implementação das tecnologias apoiadas pelo projeto - sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), entendidos como sinônimos de Sistemas Agroflorestais, e Recuperação de Pastagens Degradadas (RPD). 

FAQ II

Quais são os critérios de elegibilidade?

Alguns critérios valem tanto para as organizações quanto para os(as) produtores(as) rurais. É o caso da apresentação da Certidão de Nada Consta (CND), não ter histórico de elementos que possam afetar negativamente sua imagem ou a imagem do projeto – como, por exemplo, trabalho escravo e infantil -, e não constar na lista de empresas e pessoas sancionadas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Confira aqui todos critérios de elegibilidade para as OSPs e para produtores(as) e propriedades rurais. 

O custo da implantação da tecnologia vai ficar por conta apenas do(a) produtor(a)?

Neste edital do PRS - Cerrado não há repasse financeiro direto para implantação das tecnologias nas propriedades que forem selecionadas como Unidades Multiplicadoras. Todavia, é possível adquirir materiais de apoio às tecnologias, tais como adubos, sementes, mudas e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) por meio dos Benefícios Coletivos, que serão repassados às Organizações Socioprodutivas a que este(a) produtor(a) estiver vinculado(a). 

Os(as) produtores(as) vão dizer quais espécies querem implantar no sistema?

Solicitamos essa resposta apenas para que tenhamos ideia das pretensões de cultivo do produtor(a). No entanto, sabemos que essa informação não é definitiva. Isso será melhor definido no momento em que as instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) iniciarem os atendimentos nas propriedades. 

Como funciona a estratificação das OSPs?

A estratificação de organizações de produtores(as) rurais é um sistema de classificação em que são definidos pelo máximo e mínimo de propriedades e áreas destinadas à implantação de tecnologia(s) nas Unidades Multiplicadoras aprovadas. Em cada microrregião, serão considerados 2 estratos.

Como se dará a aprovação final das propostas? 

As propostas de Unidades Multiplicadoras aprovadas, vinculadas às propostas aptas de OSPs, serão classificadas e hierarquizadas de forma decrescente considerando os estratos do edital, de forma que sejam selecionadas duas OSPs para cada microrregião do projeto. Ao final, o PRS - Cerrado divulgará por meio do seu site oficial a lista com as OSPs e UMs selecionadas.

Vale ressaltar que, independentemente de serem selecionadas neste edital, os(as) candidatos(as) poderão se beneficiar das atividades de fortalecimento das OSPs e de formação de lideranças; oficinas participativas com as famílias de produtores(as) associadas/cooperadas às organizações; atividades de capacitação nas temáticas do projeto por meio de Ensino a Distância (EaD) e Dias de Campo em Unidades Demonstrativas (UDs) do projeto.


Últimos dias de inscrições abertas do edital integrado de OSPs e UMs

Coletivos de produtores(as) rurais têm até 06 de maio, às 18 horas de Brasília, para fazerem a inscrição na Chamada para Seleção Integrada de Organizações Socioprodutivas (OSPs) e Unidades Multiplicadoras (UMs). O PRS - Cerrado entende como OSPs pessoas jurídicas sem fins lucrativos constituídas como Associações, Cooperativas, Centrais de Associações/Cooperativas, Sindicatos ou outras instituições formalmente estabelecidas com atuação voltada para práticas produtivas do meio rural. Já as UMs são propriedades rurais onde serão implantadas uma ou mais tecnologias de baixa emissão de carbono apoiadas pelo projeto. Produtores(as) interessados(as) em participar deste edital devem ser membros(as) de alguma organização e não é previsto tempo mínimo de associação. 

O diferencial deste processo seletivo está no tratamento integrado dos atores envolvidos, de forma a construir um legado de sustentabilidade após o encerramento das atividades do PRS - Cerrado. Há benefícios diretos para as organizações, mas também vantagens individualizadas para produtores(as) rurais. A chamada vai selecionar até 26 OSPs e 3.000 UMs nos quatro estados de atuação do projeto - Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. 

Edital integrado de OSPs e UMs: o que vem pela frente?


PRS-Cerrado avalia reabertura de submissão para o edital de OSPs e UMs

A equipe técnica e o Comitê Consultivo do PRS - Cerrado  vão avaliar a possibilidade de reabertura do prazo de submissão de propostas para a Chamada para Seleção Integrada de Organizações Socioprodutivas (OSPs) e Unidades Multiplicadoras (UMs), encerrado no dia 15 de março. Por conta da pandemia, muitos coletivos de produtores(as) enfrentaram dificuldades em mobilizar e conseguir todos os documentos necessários para a efetiva inscrição no processo seletivo.

As organizações devem ficar atentas ao site do Projeto Rural Sustentável – Cerrado e aos canais de comunicação do projeto – Instagram, Whatsapp, Facebook. A decisão será anunciada em breve.

Sobre o edital

Esta chamada irá selecionar até 26 organizações de produtores(as) e 3.000 pequenas e médias propriedades rurais em quatro estados – Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Todos esses atores atuarão em conjunto em busca da implementação e publicização das práticas produtivas sustentáveis apoiadas pelo PRS – Cerrado: a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, a ILPF, entendida como sinônimo de Sistemas Agroflorestais (SAF), e/ou a Recuperação de Pastagens Degradadas (RPD). 

A proposta reúne benefícios diretos para as OSPs, mas também oferece vantagens individualizadas. Enquanto haverá Benefícios Coletivos para as OSPs, as vantagens individuais para que produtores e produtoras rurais participem do processo incluem assistência técnica gratuita, ações formativas e de capacitação direcionada, acesso a ações de apoio e incentivo fiscal, tributário e certificação de propriedades, participação em premiações e em Dias de Campo.


Últimos dias para se inscrever nos editais do PRS-Cerrado

Interessados(as) têm até o dia 15 de março, próxima segunda-feira, para se inscreverem em algum dos três editais disponíveis no Projeto Rural Sustentável - Cerrado: Pesquisa e Desenvolvimento; Pré-qualificação de Instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural (- ATER); e Chamada integrada para Organizações Socioprodutivas (OSPs) e Unidades Multiplicadoras (UMs), que são os coletivos de produtores e produtoras rurais e seus membros. 

Com foco na inovação, no desenvolvimento rural sustentável, na eficiência do uso da terra e na construção de um legado de sustentabilidade, essas oportunidades são direcionadas ao bioma Cerrado nos quatro estados de atuação do projeto: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

Edital voltado para projetos inovadores de pesquisa e desenvolvimento com foco na agricultura de baixa emissão de carbono, inovações tecnológicas e de mercado. Serão R$ 2 milhões investidos nas pesquisas selecionadas, em que cada projeto aprovado terá o valor máximo de benefício financeiro de R$ 250 mil.

Edital de P&D: conheça os benefícios da seleção

Seleção de 26 coletivos de produtores e produtoras (as OSPs) e 3 mil propriedades rurais (as UMs) que desejam adotar práticas agrícolas sustentáveis apoiadas pelo PRS - Cerrado. A oportunidade oferece benefícios diretos e coletivos para essas OSPs e também vantagens individualizadas para os(as) proprietários(as) das UMs, como assistência técnica gratuita, ações formativas e de capacitação direcionada, além de acesso a ações de apoio e incentivo fiscal, tributário, certificação de propriedades, participação em premiações e em Dias de Campo.

Saiba os benefícios do edital voltado para organizações e propriedades rurais

Essa é a oportunidade das Instituições de ATER se pré-qualificarem para participar dos futuros processos seletivos e contratações de serviços do PRS-Cerrado, bem como treinamentos e capacitações voltadas para a agricultura de baixa emissão de carbono. Após o ciclo formativo e aprovação nas seleções futuras, as instituições ficarão aptas a prestar atendimentos presenciais, individualizados e/ou coletivos e oferecer acompanhamentos remotos aos(às) produtores(as) e propriedades rurais que já tenham sido selecionados(as) pelo PRS - Cerrado.

Edital de ATER – Veja as vantagens para as Instituições pré-qualificadas