Confira a agenda dos Dias de Campo do PRS - Cerrado em janeiro

O PRS - Cerrado começa 2023 com novos Dias de Campo, tendo o intuito de sensibilizar produtores(as) rurais para a implementação da agropecuária de baixa emissão de carbono, a partir de palestras e troca de experiências com outros produtores e produtoras que já possuem uma produção sustentável. Neste mês de janeiro, vão ser realizados 15 eventos, em 14 municípios localizados nos quatro estados de atuação do Projeto: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

“Para 2023 temos planejados em torno de 200 Dias de Campo para serem executados na área de atuação do projeto. Nosso foco para esse ano será manter nossos principais beneficiários como Unidades Multiplicadoras e Demonstrativas engajadas e ativas nesse contexto”, destaca Marília Ramos, Coordenadora de Campo do PRS-Cerrado.

Durante os DCs, são debatidos temas relacionados às áreas de atuação do PRS-Cerrado, como manejo sustentável, educação ambiental e outras estratégias para implantação da agropecuária sustentável e integrada, sistemas agroflorestais, recuperação e manejo de pastagens degradadas.

Caso tenha interesse em participar, procure o(a) monitor(a) de sua região: https://www.ruralsustentavel.org/projeto/como-atuamos/

Confira as datas de cada evento no mapa abaixo:


Começaram as Oficinas de Planos de Negócios do PRS - Cerrado

Na segunda quinzena de novembro, foram iniciadas as Oficinas Participativas de Planos de Negócios (PNs). Esses eventos são atividades participativas com a finalidade de levantar demandas coletivas dos(as) produtores(as) rurais vinculados(as) a cada Organização Socioprodutiva (OSP) do PRS - Cerrado. Esses produtores e produtoras rurais são as Unidades Multiplicadoras do projeto. As informações levantadas no evento fornecerão subsídios para diagnóstico e elaboração de Planos de Negócios e  Planos de Investimentos, construídos por instituições contratadas pelo projeto e por representantes de produtores eleitos durante o evento. Até o dia 20 de dezembro, serão realizados 40 eventos. 

No PRS – Cerrado, essa é uma etapa de grande importância, onde integram-se as atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) em Unidades Multiplicadoras (UMs), conjuntamente com as atividades de fortalecimento das OSPs. É uma ação que também amplia e fortalece o papel das OSPs, sempre em conjunto com os produtores e produtoras rurais. 

 O papel das OSPs para o PRS – Cerrado

As OSPs são cooperativas, associações, sindicatos e outras formas de organização que agregam produtores e produtoras rurais, com intenções comuns. São essenciais na interlocução do PRS – Cerrado com o seu público beneficiário direto. A construção técnico-participativa de Planos de Negócios, por sua vez, é parte do processo de estruturação e fortalecimento dessas organizações e tem papel preponderante no cumprimento do objetivo final do Projeto de contribuir para uma agropecuária de baixa emissão de carbono.

Entenda mais sobre os Planos de Negócios, de Investimentos e toda a série de Benefícios Coletivos disponibilizados pelo projeto:

Benefícios Coletivos do edital de organizações e propriedades rurais: o que são?

Saiba os benefícios voltado para organizações e propriedades rurais, as UMs

Para mais informações, entre em contato com nosso Call Center: 0800 038 6616


Confira a agenda dos Dias de Campo e Oficinas do PRS-Cerrado em novembro

Em novembro, o PRS-Cerrado irá realizar 13 Dias de Campo e 29 oficinas nos quatro estados de atuação do projeto: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Estes eventos têm o intuito de sensibilizar produtores(as) rurais para a implementação da agropecuária de baixa emissão de carbono, a partir de palestras e troca de experiências com outros produtores e produtoras que já possuem uma produção sustentável.

 

Durante os Dias de Campo (DCs), são debatidos temas relacionados às áreas de atuação do PRS-Cerrado, como manejo sustentável, educação ambiental estratégias para implantação da agropecuária sustentável e integrada, sistemas agroflorestais, recuperação e manejo de pastagens degradadas.

Este mês, também contamos com o início das Oficinas Participativas de Planos de Negócios (PNs). As oficinas são atividades participativas com finalidade de levantar demandas coletivas dos(as) produtores(as) vinculados(as) a cada OSP com o intuito de fornecer subsídios para diagnóstico e para o Planos de Negócios (PNs) que serão construídos em paralelo. Para isso utilizaremos metodologias desenvolvidas em conjunto com as empresas contratadas para elaborar os Planos de Negócios, as empresas de Assistência Técnica Rural (ATER) para Unidades Multiplicadoras (UMs) e IABS. 

Caso tenha interesse em participar, procure o(a) monitor(a) de sua região: https://www.ruralsustentavel.org/projeto/como-atuamos/ 

 

Para mais informações, entre em contato com nosso Call Center: 0800 038 6616


Saiba como foram os DCs de Setembro

No mês de setembro, tivemos 18 eventos dos nossos Dias de Campo (DC) do PRS-Cerrado. Os eventos ocorreram em 15 Unidades Demonstrativas (UDs), 2 Unidades Multiplicadoras (UMs) do projeto, como também tivemos um DC realizado no Campus da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Os DCs são realizados nos quatro estados de atuação: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Ao todo, participaram mais de 900 pessoas, dentre produtores e produtoras rurais, representantes de organizações socioprodutivas, técnicos(as) e instituições de ATER, palestrantes qualificados, além das instituições que nos apoiam localmente.

 

Sinergia: pesquisa e Dia de Campo

 

No dia 30 de setembro, em Sete Lagoas (MG), tivemos um Dia de Campo de destaque que fez parte da trilha da frente de pesquisa do PRS - Cerrado, com objetivo de criar um espaço de divulgação de resultados. Participaram estudantes e pesquisadores(as) da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), além de produtores(as) rurais. O tema de pesquisa abordado no DC foi “Árvores do Cerrado e suas Potencialidades”, principalmente na utilização dos frutos para a alimentação.

 

O Coordenador Estadual de Campo em Minas Gerais, Victor Oliveira, estava presente na ação e destaca a importante relação de troca entre os beneficiários do projeto. “Este Dia de Campo teve impacto positivo principalmente por proporcionar a integração entre produtores(as) rurais e os acadêmicos(as), em uma relação de troca e benefícios para ambos os lados, tanto em prática quanto em pesquisa”.


Eventos no Mato Grosso do Sul contam com a participação de estudantes

Nesta primeira semana de outubro, o PRS - Cerrado começou as atividades de popularização em conjunto com os Dias de Campo (DC) no Mato Grosso do Sul. Os produtores(as) dos DCs recebem alunos e alunas das escolas rurais e urbanas participantes das ações de popularização, que inclui o jogo Coopera Cerrado.

Nos DCs realizados entre 03/10 e 04/10, o Sítio Flor do Cerrado, na microrregião 1 de atuação do projeto em Campo Grande, recebeu as escolas Arnaldo Estêvão de Figueiredo e Licurgo de Oliveira Bastos. Ao todo, foram 70 participantes, entre crianças e adolescentes, que visitaram a propriedade e aprenderam mais sobre sistemas agroflorestais com foco no aprendizado em plantas comestíveis não convencionais. 

Já na microrregião 2, o DC na propriedade Sítio Maria Antônia, Girolando Rosas dos Ventos em Nova Andradina (MS), tivemos a participação de 98 pessoas, sendo 60 alunos e alunas da Escola Delmiro Salvione Bonin. A diretora da escola, Renata Aparecida Soares Costa, participou do evento e viu como as reflexões sobre as questões ambientais e a produção sustentável acontecem na prática. “Com esse projeto, os alunos podem vivenciar as tecnologias empregadas nas propriedades rurais que geram maior produtividade, bem-estar animal e, tudo isso, sem prejudicar o meio ambiente. O Dia de Campo trouxe um aprendizado muito significativo para todos os estudantes e foi possível compreender que tecnologia e sustentabilidade caminham juntas”, conta Renata.

Conheça mais sobre todas as nossas ações formativas no Programa de Capacitação do PRS - Cerrado.


Instituições de ATER participam da primeira reunião das atividades com o projeto

No dia 20 de setembro, ocorreu o Kick-off com as instituições de ATERs para Unidades Multiplicadoras (UMs) e representantes do PRS - Cerrado. Durante o momento, realizamos a apresentação institucional do projeto para as instituições de ATER contratadas, além de falar dos primeiros resultados obtidos com as Organizações Socioprodutivas (OSPs) e suas UMs vinculadas e abordamos a trilha metodológica das atividades a serem realizadas.

O fluxo de trabalho com as ATERs terá foco em sustentabilidade da propriedade e implantação de tecnologias de baixa emissão de carbono nas UMs. As ATERs selecionadas irão realizar ações de assistência técnica e extensão rural com foco em sustentabilidade da propriedade e implantação de tecnologias de baixa emissão de carbono nas 3.511 Unidades Multiplicadoras (UMs) do PRS – Cerrado.

O Gerente de ATER, Fernando Lima, destaca a importância da reunião para dar início às novas atividades. “Esse kick-off foi fundamental para que todos e todas pudessem se conhecer, entender os desafios que teremos pela frente e para que todas as instituições de ATER conhecessem um pouco mais do trabalho fundamental de assistência técnica que iremos desenvolver nos próximos 24 meses.”

As atividades das ATERs focam na implementação de sistemas integrados de lavoura-pecuária-floresta (ILPF) e na recuperação de pastagens degradadas (RPD). O objetivo é contribuir com o desenvolvimento rural sustentável no Cerrado, aumentando a eficiência do uso da terra, a produtividade e o incremento na geração de renda entre os(as) produtores(as).

 


Confira a agenda dos Dias de Campo do PRS-Cerrado em outubro

Em setembro, o PRS-Cerrado irá realizar 37 eventos, em 24 municípios localizados nos quatro estados de atuação do Projeto: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Estes eventos têm o intuito de sensibilizar produtores(as) rurais para a implementação da agropecuária de baixa emissão de carbono, a partir de palestras e troca de experiências com outros produtores e produtoras que já possuem uma produção sustentável.

Durante os Dias de Campo (DCs), são debatidos temas relacionados às áreas de atuação do PRS-Cerrado, como manejo sustentável, educação ambiental e outras estratégias para implantação da agropecuária sustentável e integrada, sistemas agroflorestais, recuperação e manejo de pastagens degradadas.

Caso tenha interesse em participar, procure o(a) monitor(a) de sua região: https://www.ruralsustentavel.org/projeto/como-atuamos/

*Atualização: No dia 21/10 realizaremos um DC em Sidrolândia/MS

Confira as datas de cada evento no mapa abaixo:

 


Disponível resultado do edital de seleção das instituições de ATER para UMs

Está disponível o resultado do Edital de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) com foco em sustentabilidade da propriedade e implantação de tecnologias de baixa emissão de carbono nas Unidades Multiplicadoras (UMs). As ATERs selecionadas vão realizar ações de assistência técnica e extensão rural com foco em sustentabilidade da propriedade e implantação de tecnologias de baixa emissão de carbono nas 3.511 Unidades Multiplicadoras (UMs) do PRS – Cerrado. O processo foi exclusivo para as instituições pré-qualificadas do projeto. 

As atividades das ATERs focam na implementação de sistemas integrados de lavoura-pecuária-floresta (ILPF) e na recuperação de pastagens degradadas (RPD). O objetivo é contribuir com o desenvolvimento rural sustentável no Cerrado, aumentando a eficiência do uso da terra, a produtividade e o incremento na geração de renda entre os(as) produtores(as).


Sobrevoo do PRS - Cerrado: experiências sul-mato-grossenses

O foco do nosso sobrevoo de hoje é o Mato Grosso do Sul. No estado, atuamos com 4 Microrregiões, 26 municípios e uma área de mais de 95 mil ha de área total de propriedades envolvidas. Nossas atividades acontecem por meio de 44 Unidades Demonstrativas (UDs), 1.144 Unidades Multiplicadoras (UMs) e 13 Organizações Socioprodutivas (OSPs).

Ao todo, contamos com 1.201 produtores e produtoras rurais sul-mato-grossenses que participam e se beneficiam de nossas atividades. Um deles é Wildney Alves, produtor de uma de nossas Unidades Demonstrativas (UDs) da região de Sidrolândia (MS). Ele destaca a importância de colocar em prática todo o conhecimento adquirido por meio do projeto e buscar um rural mais sustentável.

“O PRS-Cerrado tem me trazido muitas expectativas: tudo é muito rico de informações e vivências. Diariamente, nós aprendemos coisas que dão para ser aplicadas no nosso dia a dia e é isso que nós produtores queremos: o conhecimento prático. Isso faz com que a gente vá plantando, cada dia mais, uma agricultura e um mundo mais saudável.”

Esta é a terceira matéria da série especial sobre as nossas atividades em cada um dos quatro estados de atuação: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Se você ainda não leu as primeiras matérias,  clique aqui para saber mais sobre o estado de Goiás e clique aqui para saber mais sobre o estado de Mato Grosso.

Ações de Campo

O objetivo das nossas atividades em campo é articular e fortalecer as redes de parceiros, assim como estreitar as relações com produtores(as) rurais. No estado, a Assistência Técnica de Extensão Rural (ATER) para as UDs é realizada por uma das 27 instituições pré-qualificadas. Até o momento, as ATERs já realizaram 41 visitas nas Unidades Demonstrativas (UDs) do projeto. Além disso,  outra ação importante são os Dias de Campo (DCs). De dezembro de 2021 a agosto de 2022, o PRS - Cerrado  realizou 41 DCs no estado de Mato Grosso do Sul, com uma média de 39 participantes por evento.

Por meio destas ações, o projeto começa a fazer diferenças positivas na vida dos trabalhadores(as) do Mato Grosso do Sul e na conservação do Cerrado. É o que ressalta a Coordenadora Estadual de Campo Fabiana Vasconcellos. "Acredito no desenvolvimento rural sustentável e no potencial que o projeto tem de fazer a diferença para os produtores  e produtoras rurais beneficiários aqui no MS e, além disso, de valorizar e conciliar a produção agropecuária com a conservação do Cerrado sul-mato-grossense, bioma pelo qual tenho muito carinho e respeito."

Saiba mais detalhes sobre nossa atuação no campo: https://www.ruralsustentavel.org/frente-de-atuacao/campo/

Ações de Capacitação

Parte de nossas ações de capacitação é o EaD Introdutório, feito em parceria com o Canal Futura, da Fundação Roberto Marinho. O curso é aberto para todos(as) que desejam se aperfeiçoar em conceitos envolvendo mudanças climáticas e estratégias de desenvolvimento rural sustentável. Até o momento, 47 sul-mato-grossenses estão inscritos(as) no EaD, dando mais um passo para expandirem os seus conhecimentos.

Pessoas com nível superior que buscam a pós-graduação stricto sensu também podem aprimorar os seus conhecimentos em práticas produtivas sustentáveis por meio do Mestrado Profissional, em parceria com a Universidade Federal de Lavras (UFLA). Outra ação de sensibilização e empoderamento é a popularização da produção rural sustentável nas escolas de Ensino Fundamental e Médio. No estado, 14 escolas participam destas atividades, sendo 71% delas rurais e 29% urbanas.

Confira mais detalhes sobre nossa frente de capacitação: https://www.ruralsustentavel.org/programa-de-capacitacao/ 

Ações de Pesquisa

No estado, desenvolvemos ações com 10 projetos de pesquisa e investimento de recursos na ordem de mais de R$ 1 milhão de reais. Por um lado, temos as Pesquisas Direcionadas, que contam com a expertise da Embrapa, e possuem o objetivo de realizar diversos estudos, que envolvem potenciais de mitigação de GEE por meio da implantação dos sistemas de integração a índices de desmatamento evitado, assim como tantas outras. Por outro, por meio de editais, atuamos em conjunto com outras instituições de ensino e pesquisa, como a Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS); Instituto Federal do MS (IFMS); Instituto Homem Pantaneiro (IHP) e Embrapa Solos.

Veja os detalhes no nosso site: https://www.ruralsustentavel.org/frente-de-atuacao/pesquisas/

Ações de Finanças Verdes

Em Mato Grosso do Sul, foram realizadas oficinas de estudos sobre incentivos fiscais, tributários e creditícios para agropecuária de baixa emissão de carbono. Além disso, contamos com a certificação da produção, que também é um dos braços de atuação do projeto na área de Finanças Verdes. Até o momento, todas as 44 UDs de Mato Grosso do Sul receberam técnicos (ATECs), que aplicaram um primeiro diagnóstico, avaliando a propriedade como um todo e sua proximidade com os esquemas de certificação considerados  promissores para a região.

O conceito da certificação aproxima nossos atores rurais a boas práticas de gestão e produção, com base em padrões mundiais de sustentabilidade. Quem realiza esse contato em campo são os Agentes de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATECs), que em Mato Grosso do Sul são mais de uma dezena. Para qualificar as ações do projeto, todos(as) os(as) ATECs participaram dos cursos de 6 esquemas de certificação: FSC (Forest Stewardship Council ou Conselho de Manejo Florestal), Rainforest Alliance (Aliança para Floresta Tropical), Certifica Minas, Carne Carbono Neutro (CCN), Orgânicos Brasil e RTRS (Round Table on Responsible Soy ou Associação Internacional de Soja Responsável).

Sobre o Projeto

Somos resultado de uma Cooperação Técnica aprovada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com recursos do Financiamento Internacional do Clima do Governo do Reino Unido, tendo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) como beneficiário institucional, o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS) como responsável pela sua execução e administração. A Embrapa é a responsável pela coordenação científica e a Associação Rede ILPF pelo apoio técnico.


Saiba como foram os DCs de Agosto

No mês de agosto, tivemos 28 eventos dos nossos Dias de Campo (DC) do PRS-Cerrado. Os eventos ocorreram em 27 Unidades Demonstrativas (UDs) do projeto, nos quatro estados de atuação: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Ao todo, participaram mais de 1200 pessoas, dentre produtores e produtoras rurais, representantes de organizações socioprodutivas, técnicos(as) e instituições de ATER, palestrantes qualificados, além das instituições que nos apoiam localmente.

“Foi muito produtivo. Ele mostrou a técnica dos dois tipos de capim que ele usa, que é o Kurumi e o Capiaçu. Mostrou para nós o manejo, a qualidade do gado dele, como ficou a cobertura do solo e tivemos participação da ATER, trazendo as informações pertinentes a produção” compartilha Alessandro Klinger, produtor da Unidade Multiplicadora (UM) de Monte Alegre de Minas (MG). 

Sinergia: Mestrado Profissional e Dia de Campo

Na terça-feira (30), o PRS - Cerrado realizou a terceira aula presencial do Mestrado Profissional, realizado em parceria com a Universidade Federal de Lavras (UFLA). O encontro foi sucedido por um Dia de Campo na quarta-feira (31), onde estavam presentes os alunos e alunas do Mestrado, além de representantes da Embrapa e da equipe de campo do projeto na sede da Embrapa Gado de Corte em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. O evento também contou com produtores(as) das Unidades Demonstrativas (UD) e do estado.

Durante o evento, houve palestra sobre sistemas integrados, como a Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF), além de uma visita guiada às tecnologias do local. Ao final do encontro, além da certificação, os convidados e convidadas também participaram de um almoço e uma roda de conversas sobre a experiência.

“Os Dias de Campo têm complementado, de forma teórica e prática, a formação dos estudantes do Mestrado Profissional. Além da oportunidade de apresentar, na prática, os sistemas de integração e ouvir especialistas, é uma atividade que integra duas frentes do projeto e suas equipes, uma atividade de colaboração e cooperação entre equipes”, explica Raquel Caribé, Gerente do Mestrado Profissional do projeto.

Esta foi a terceira aula presencial do Mestrado Profissional. Serão quatro aulas ao todo, uma em cada estado de atuação do PRS - Cerrado: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.