EaD Introdutório do Programa de Capacitação começa em janeiro

Está no ar o curso de Educação a Distância (EaD) Introdutório do Programa de Capacitação do PRS - Cerrado em Mudanças Climáticas e Desenvolvimento Rural Sustentável no Cerrado. As inscrições já estão abertas e o curso terá início no dia 15 de janeiro. O formato é autoinstrucional, ou seja, os(as) alunos(as) escolhem o momento mais oportuno e acessam os materiais e conteúdos disponíveis de acordo com seu ritmo de aprendizagem.

A carga horário do EaD Introdutório é de 20 horas, que pode ser distribuída ao longo de 30 dias. São três módulos e um total de nove aulas: Mudanças Climáticas e a Agenda Global de Sustentabilidade; Conservação e Produção Sustentável no Cerrado; e Desenvolvimento Rural Sustentável e Agropecuária de Baixa Emissão de Carbono. As estratégias de aprendizagem envolvem a leitura do documento-base do curso em formato de apostilas, vídeo-aulas, pílulas do conhecimento, exercícios de avaliação e acesso ao material complementar de apoio. Para cada aula, há também um infográfico complementar com um resumo do conteúdo de forma mais ilustrativa.

O curso é desenvolvido em parceria com o Canal Futura, da Fundação Roberto Marinho, que opera há mais de 20 anos no Brasil e, assim como o PRS – Cerrado, acredita que a aliança entre Educação e Comunicação transforma pessoas e a sociedade.

Inscrições

Este curso do Programa de Capacitação é feito via Moodle, plataforma de aprendizagem virtual. Para se inscrever, basta entrar no site do Programa de Capacitação, clicar na aba “login” que aparece na parte superior direita da tela, e preencher as informações do cadastro. 

Acesse: ruralsustentavel.org/programa-de-capacitacao


Prorrogado período de inscrição para o Mestrado Profissional do PRS - Cerrado/UFLA

Foi prorrogado até 12 de janeiro, às 18 horas, o período de inscrição na Universidade Federal de Lavras (UFLA) para o Mestrado Profissional do PRS - Cerrado. Oferecido em parceria com a UFLA, o curso é voltado para tecnologias de agropecuária de baixa emissão de carbono e mudanças climáticas, com ênfase em sistemas integrados de lavoura-pecuária-floresta (ILPF). Está direcionado para o público-alvo do projeto e, como uma pós-graduação stricto sensu, requer o título de graduação do participante.

Cadastro

Para fazer a inscrição, é necessário realizar um cadastro no site do Programa de Capacitação, clicar em Mestrado Profissional e preencher as informações necessárias.

O cadastro não garante a vaga do candidato ao Mestrado, ele tem o objetivo de verificar se os(as) candidatos(as) fazem parte do público-alvo do projeto. Ao se cadastrar, o(a) candidato(a) receberá um e-mail de confirmação de que a pré-inscrição foi realizada com sucesso. A análise será feita pela equipe do PRS – Cerrado. Caso seja confirmada a informação, será gerada uma Declaração de Aptidão para se inscrever no processo seletivo, conforme os editais de seleção dos Programas de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia da Produção Animal (PPGCTPA) e de Pós-graduação em Desenvolvimento Sustentável e Extensão (PPGDE), programas da UFLA que são parceiros deste Mestrado. 

O processo de inscrição para participar da seleção será feito no site da Universidade Federal de Lavras.  Os(as) candidatos(as) poderão se inscrever e participar do processo seletivo em apenas um dos programas da UFLA.

A inscrição, o envio de documentos e o acompanhamento das etapas do processo seletivo serão realizados via site dos respectivos programas da UFLA, parceiros do curso.


PRS - Cerrado em números: conheça os dados em Mato Grosso

A série de matérias “PRS - Cerrado em números” tem sequência hoje com os dados do projeto em Mato Grosso: apresentamos um pouco mais dos detalhes dos resultados dos editais em cada um dos quatro estados de atuação. Em MT, na região Centro-Oeste do Brasil, foram 734 propriedades rurais selecionadas: 32 Unidades Demonstrativas (UDs) e 702 Unidades Multiplicadoras (UMs).

As Unidades Demonstrativas somam 1.285 hectares de área com uma ou mais tecnologias produtivas sustentáveis apoiadas no âmbito do projeto: Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), e suas modalidades, e Recuperação de Pastagens Degradadas (RPD). Dessas, a mais presente nas UDs é a RPD, seguida pela Integração Pecuária-Floresta (IPF), Integração Lavoura-Pecuária (ILP) e Integração Lavoura-Floresta (ILF). Nas 32 Unidades Demonstrativas em Mato Grosso, ao todo, são 39 tecnologias implantadas.

No estado, as 702 Unidades Multiplicadoras são os locais que ainda irão implementar a agropecuária de baixa emissão de carbono. A maioria dos(as) beneficiários(as) selecionados(as) como UMs pretende trabalhar com a Recuperação de Pastagens Degradadas (RPD), com a Integração Lavoura-Pecuária, Pecuária-Floresta, Lavoura-Floresta e Lavoura-Pecuária-Floresta na sequência. Quanto ao gênero, 64% são homens, 35% mulheres e 1% não declarou. 

Em todo o Mato Grosso, são 10 Organizações Socioprodutivas (OSPs) selecionadas por meio de edital. As OSPs são as instituições por onde serão nucleadas as ações com as UMs, apoiando na organização das ações desenvolvidas junto às propriedades, de forma a deixar um legado para o campo. 

Em relação à área de pesquisa, são 7 projetos apoiados pelo PRS - Cerrado em MT. Os temas abordam agropecuária de baixa emissão de carbono, avaliação econômica, desmatamento evitado, inovações tecnológicas e de mercado, Internet das Coisas, Nexus/MRV, Sistemas de Produção – URTP e sustentabilidade na produção agropecuária.

Dias de campo

Neste mês de dezembro, foram realizados os primeiros Dias de Campo (DC) do Projeto Rural Sustentável - Cerrado. Por meio desses eventos, o projeto visa a troca de experiências entre produtores(as) rurais, técnicos(as) de assistência técnica e extensão rural, os ATECs, e organizações de produtores(as) para a promoção e disseminação de práticas produtivas sustentáveis. Em Mato Grosso, foram 3 DCs em localidades diferentes: Barra do Garças, Sorriso e Juscimeira. Até o final das atividades do PRS - Cerrado, serão mais de 650 Dias de Campo entre os quatro estados de atuação.


Iniciamos os Dias de Campo do PRS - Cerrado

Entre os dias 2 e 11 de dezembro, o PRS - Cerrado promoveu os primeiros Dias de Campo (DC) do projeto. Esses eventos, que fazem parte das ações de sensibilização e empoderamento, ocorreram em 12 Unidades Demonstrativas (UDs) nos quatro estados de atuação: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Este é o início das atividades presenciais de integração entre os diferentes atores do público-alvo do projeto. Todos os protocolos de segurança contra a Covid-19 foram respeitados. 

Os DCs funcionam como um intercâmbio de experiência entre os(as) participantes. Reúnem teoria e prática, por meio de palestras e observação em campo, de tecnologias já implantadas e bem-sucedidas, que servem como exemplo aos(às)interessados(as) em replicar as práticas produtivas sustentáveis. Produtores(as) rurais, representantes de associações e cooperativas, técnicos, instituições de ATER, palestrantes e apoiadores locais do projeto participaram dos eventos. 

Os temas abordados nas palestras foram relacionados às áreas de atuação do PRS-Cerrado e diretamente ligados a situações enfrentadas pelos produtores(as), como: estratégias para implantação da agropecuária sustentável e integrada, sistemas agroflorestais e recuperação e manejo de pastagens degradadas. “Esses Dias de Campo foram considerados piloto para avaliarmos a nossa metodologia, a estrutura do evento e a adesão do público para melhorarmos ainda mais as próximas edições,” comentou Marília Ramos, Coordenadora de Campo do PRS-Cerrado. Até o fim de 2023, a intenção é promover cerca de 650 eventos como esse.

Dia de Campo em Barra do Garças, Mato Grosso

Participantes por estado

No cenário por localidade, Mato Grosso do Sul teve três Dias de Campo, nos municípios de Anaurilândia, Três Lagoas e Campo Grande. Ao todo, 130 pessoas participaram das ações que tiveram como tema recuperação de pastagens em áreas degradadas e sistemas agroflorestais. O estado tem 1.122 Unidades Multiplicadoras (UMs) e 48 UDs cadastradas.

O produtor rural Marcos Aparecido Cabrini participou do Dia de Campo em Três Lagoas, elogiou o tema e reforçou que ações como essas contribuem para o aprendizado e troca de experiência entre produtores(as). "Às vezes a dificuldade de um é a mesma do outro e em momentos assim a gente compartilha e chega mais rápido a uma solução”, complementou ele.

Em Mato Grosso, estado que reúne 702 UMs e 32 UDs, os municípios de Sorriso, Juscimeira e Barra do Garças receberam os eventos. Foram 117 participantes. “Essa troca de experiências junto aos produtores sempre é lucrativa para todos. Importante trazer o produtor para a conscientização do que tem em mãos e o que está fazendo com o que tem em mãos”, disse Marcos Roberto Baptista Vasconcelos, engenheiro agrônomo da EMPAER-MT e palestrante do Dia de Campo em Juscimeira.

Já em Goiás, foram 115 participantes nos eventos realizados em Ipameri, Quirinópolis e Morrinhos. Em todo o estado, são 45 Unidades Demonstrativas e 582 propriedades rurais selecionadas como Unidades Multiplicadoras. A produtora Sônia Bonato, da Fazenda Palmeiras, sediou o Dia de Campo na região de Ipameri e relembrou a importância das práticas produtivas na propriedade. “Nós não conseguimos saber de tudo, por isso é importante buscar conhecimento e momentos assim favorecem isso,” conclui ela.

Por fim, em Minas Gerais, 95 pessoas participaram dos DCs que ocorreram em Uberlândia, Guarda-Mor e Curvelo. No estado mineiro, são 781 Unidades Multiplicadoras cadastradas e 45 UDs. Vânia Maria Guimarães, da Fazenda Campo Alegre, sediou o DC na região de Guarda-Mor. "Dias de Campos são momentos em que a gente conta toda a nossa história mostrando que isso dá certo. É uma oportunidade para mostrarmos nosso trabalho. Foram 12 anos de persistência, dedicação e trabalho, se nós chegamos até aqui outros também podem chegar”, destacou a produtora.


Programa de Capacitação do PRS - Cerrado é lançado

Foi lançado nesta terça-feira, 14 de dezembro, o Programa de Capacitação do Projeto Rural Sustentável - Cerrado. O evento online, que tem cerca de 500 visualizações e foi transmitido pelo canal do IABS no Youtube, contou com a participação de representantes do arranjo institucional e parceiros educacionais. Na mesa de abertura, a Diretora de Produção Sustentável e Irrigação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Mariane Crespolini, chamou atenção para a importância da capacitação para disseminação das práticas produtivas sustentáveis no meio rural. “Quando o(a) produtor(a) tem acesso, aprende a fazer as tecnologias, como sair de um sistema produtivo, extensivo, para um sistema tecnificado, inovador, sustentável, ele adota (a tecnologia). Destaco a assistência técnica, capacitação e também o acesso ao crédito rural”, disse. 

A fala seguinte ficou por conta do Representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Brasil, Morgan Doyle, que destacou os benefícios das práticas sustentáveis no campo. “Tem se mostrado a viabilidade de tecnologias de baixa emissão de carbono para promover eficiência no campo. O que falta, e que tem sido colocado, é a importância da capacitação”. Na sequência, foi a vez do Conselheiro Político do Governo do Reino Unido, Christopher Wright. “Este encontro é significativo porque celebra o Programa de Capacitação do PRS - Cerrado ao colocar o conhecimento sob responsabilidade dos agentes de mudança”, ressaltou Wright.

A mesa de abertura foi encerrada com a participação do Diretor-Geral do PRS - Cerrado e Diretor-Presidente do IABS, Tadeu Assad. “Temos como um dos principais pilares do PRS - Cerrado a capacitação, formação, sensibilização. Ou seja, investir nas pessoas como sendo o principal legado”, destacou Assad. 

Após a fala dos parceiros do arranjo institucional, chegou o momento da mesa dos parceiros educacionais do Programa de Capacitação. Para João Chrysostómo de Resende Júnior, Reitor da Universidade Federal de Lavras (UFLA), instituição que forma a parceria para o desenvolvimento do Mestrado Profissional, as décadas seguintes serão de desafios na demanda alimentar. “Os próximos 30 anos vão demandar um volume de produção de alimentos maior do que toda a história pregressa da humanidade. É importante que a gente chegue muito além dos(as) estudantes que a gente forma nos campus universitários, que a gente participe das soluções dos problemas do país”, disse o Reitor. Na mesma mesa, a última fala foi a do Gerente-Geral do Laboratório de Educação da Fundação Roberto Marinho/Canal Futura, João Alegria. “Nossa parceria envolveu não só uma contribuição para produção de materiais pedagógicos, principalmente audiovisuais, mas também distribuição disso pela TV, para chegar a mais pessoas, inclusive não só as que são cobertas pelo projeto”. 

Sobre o Programa de Capacitação

O evento seguiu com um vídeo sobre o Programa de Capacitação, apresentado pela atriz Isabel Fillardis, sobre as etapas do Programa que está estruturado em quatro frentes: Educação a Distância; Cursos presenciais e Dias de Campo; Mestrado Profissional; e Empoderamento Social. O objetivo é capacitar, treinar e sensibilizar em torno das práticas sustentáveis e da agropecuária de baixa emissão de carbono. São uma série de ações formativas envolvendo produtores e produtoras rurais, membros de Organizações Socioprodutivas, agentes de assistência técnica, gestores e gestoras públicas, estudantes e outros interessados. É um modelo de construção conjunta: não só de capacitação e sensibilização, mas também de aprendizado e troca de conhecimentos e saberes.

Na parte final do evento, Melissa Curi, Coordenadora de Capacitação do PRS - Cerrado, apresentou as metas e oportunidades do Programa. ”A nossa ideia é sempre uma construção coletiva, em que estamos levando algo aos diversos públicos do PRS - Cerrado, mas com certeza, nós também estamos aprendendo muito com esse público. Queremos propor, de fato, uma troca de conhecimento”, finalizou Curi. 

Saiba mais sobre o Programa de Capacitação pelo site: ruralsustentavel.org/programa-de-capacitacao/ 

O vídeo completo do lançamento está disponível em: https://youtu.be/onh-p5Iraqg


PRS - Cerrado lança edital para assistência técnica e extensão rural em UDs

Está disponível no site do PRS - Cerrado o Termo de Referência do processo seletivo que vai contratar empresas para prestação de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) nas 170 Unidades Demonstrativas (UDs) do projeto. O foco deste edital é a construção conjunta com produtores(as) rurais de um diagnóstico e um Plano de Adequação das práticas produtivas e da propriedade com vista à sustentabilidade, considerando ainda a aptidão a certificações.

No âmbito do projeto, são sete esquemas de certificação trabalhados: Forest Stewardship Council-FSC; Rainforest Alliance-RA; Orgânico BR; Certifica Minas; Carne Carbono Neutro-CCN; Rede ILPF e Round Table on Responsible Soy – RTRS. O atendimento das instituições de ATER será por meio de visitas técnicas presenciais e remotas, e o prazo de execução previsto é de 12 meses. 

Importante: este processo seletivo é exclusivamente direcionado para as Instituições pré-qualificadas na 1ª e 2ª Chamada de Instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) do Projeto Rural Sustentável - Cerrado. Confira aqui o resultado do edital.

Em caso de dúvidas, entre em contato com o PRS - Cerrado pelo 0800 038 6616 ou mande uma mensagem para 61 9 8413-9285. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, horário de Brasília.


Programa de Capacitação do PRS - Cerrado já tem data de lançamento

Voltado para a capacitação, treinamento e sensibilização dos atores chave do projeto em torno da produção rural sustentável, o Programa de Capacitação do PRS - Cerrado já tem data de lançamento: 14 de dezembro. O evento será online, pelo canal do IABS no Youtube, e contará com a participação de representantes dos parceiros institucionais do projeto - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Governo do Reino Unido -, além de representantes dos parceiros pedagógicos do Programa, Canal Futura e Universidade Federal de Lavras (UFLA). O evento ocorre a partir das 17h. 

Confira a programação completa aqui.

Sobre o Programa de Capacitação

A iniciativa inovadora tem um olhar inclusivo e voltado também para o futuro, questões sociais, com a transversalidade de gênero e juventude. Há uma série de ações formativas envolvendo produtores e produtoras rurais, membros de organizações socioprodutivas, agentes de assistência técnica, gestores e gestoras públicas, estudantes e outros(as) interessados(as). 

O Programa de Capacitação está estruturado em 4 frentes de aprendizagem: Educação a Distância (EaD); Cursos Presenciais e Dias de Campo; Mestrado Profissional; e Empoderamento Social. 

Não perca o evento e fique por dentro de tudo que o PRS - Cerrado tem programado para suas ações formativas!


Seminário de Integração das Pesquisas debate ciência e desenvolvimento sustentável

Com olhar voltado ao debate científico sobre agropecuária de baixa emissão de carbono e temas importantes para o desenvolvimento sustentável, o PRS - Cerrado promoveu nesta terça-feira, 07/12, o evento de lançamento do Seminário de Integração das Pesquisas. São 35 pesquisas apoiadas, somando quase 13 milhões destinados a formar massa crítica acadêmica em torno da  prática agropecuária mais sustentável e eficiente com a utilização de tecnologias de baixa emissão de carbono, apoiando sempre ideias inovadoras e sua contribuição efetiva para a sociedade.  

O evento online, com transmissão pelo canal do IABS no Youtube, contou com a participação de representantes do arranjo institucional do projeto e apresentações técnicas. Durante os dias 08 e 09 de dezembro, está sendo realizado um encontro de integração para pesquisadores(as) debaterem suas linhas de atuação e buscar integrá-las para melhor aproveitamento de seus resultados para o projeto.

Na mesa de abertura, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina, destacou a importância da pesquisa no desenvolvimento da agricultura brasileira. “Treze milhões de reais foram colocados para essas pesquisas para que a agropecuária de baixa emissão de carbono do Brasil possa ser cada vez melhor. Isso é agricultura brasileira movida à ciência”. A mesa contou ainda com o secretário de Inovação, Desenvolvimento Sustentável e Irrigação do MAPA, Cleber Soares.

Na sequência, foi a vez do Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Guy De Capdeville, que chamou atenção para o desafio de mostrar ao mundo a sustentabilidade na agropecuária brasileira. “Para avançar com esses temas na área do Cerrado e que eventualmente vão avançar para outras áreas desafiadas que encontramos no país, se torna fundamental uma iniciativa como essa, tocando esses projetos integrados. Nós temos uma série de desafios que são conectados à sustentabilidade”. O seminário teve continuidade com a fala do representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Brasil, Morgan Doyle. “O que nos empolga nessa etapa do projeto é que, mobilizando a ciência aplicada, vamos impulsionar a inovação e ajudar a mitigar as emissões de gases de efeito estufa”, ressaltou Doyle. A mesa de abertura foi encerrada com o discurso do chefe de Clima e Crescimento Verde do Governo Britânico, Richard Ridout. 

Apresentações técnicas

Após o primeiro momento, teve início a parte de apresentações técnicas no Seminário. A Diretora do Departamento de Produção Sustentável e Irrigação, Mariane Crespolini, destacou o papel da pesquisa na evolução da agropecuária brasileira. “Na década de 1970, o Brasil era importador líquido de feijão, alimento básico da nossa cesta básica, O que nos moveu para frente foi a ciência. Falando de agricultura de baixa emissão de carbono, não temos como não mencionar o plantio direto, onde conseguimos trazer mais resiliência para nossa produção”, disse Crespolini. 

Ainda nas apresentações técnicas, Luis Tadeu Assad, diretor-geral do PRS - Cerrado e diretor-presidente do IABS, explicou sobre as temáticas e números do projeto, seguido por Renato Rodrigues, coordenador científico do Projeto Rural Sustentável - Cerrado, que apresentou sobre as ações desenvolvidas pela Frente de Pesquisa e Desenvolvimento. 

Livro das pesquisas

A última fala do seminário foi da coordenadora de Pesquisas do PRS - Cerrado, Marcella Vidal. A apresentação trouxe um panorama das 35 pesquisas científicas apoiadas pelo PRS – Cerrado e também o lançamento da primeira versão do Livro das Pesquisas do projeto. O material traz informações a respeito de ações de pesquisa desde 2019 até os dias atuais, contendo detalhes como resultados e impactos esperados, histórico de desenvolvimento das Pesquisas Direcionadas, metodologia do processo seletivo do Edital de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), bem como informações individuais sobre cada projeto que está sendo apoiado pelo PRS - Cerrado. 

Em sua fala, a coordenadora também fez o lançamento do Mapa Interativo das Pesquisas, que servirá como uma ferramenta para a divulgação dos avanços e resultados das pesquisas apoiadas pelo PRS-Cerrado. Hospedado no site do projeto, o mapa irá permitir o acesso de forma interativa a todas as ações e principais resultados, bem como as informações mais relevantes de cada projeto de pesquisa. Dessa forma, busca-se promover a transparência e a divulgação das ações de pesquisa e facilitar o acesso a informações pela sociedade.

O Seminário de Integração das Pesquisas está disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=FbwJGqHRb1s&t=3796s&ab_channel=IABSTV

 


PRS - Cerrado em números: veja os dados do projeto em Goiás

O PRS - Cerrado começa hoje a série de matérias sobre os números do projeto em cada um dos quatro estados de atuação - Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Em Goiás, no Centro Oeste do País, foram 627 propriedades rurais selecionadas por meio de editais: 45 Unidades Demonstrativas (UDs) e 582 propriedades rurais selecionadas como Unidades Multiplicadoras (UMs). 

As UDs já possuem uma ou mais tecnologias sustentáveis apoiadas pelo projeto: Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) e/ou Recuperação de Pastagens Degradadas (RPD). Elas servem como propriedades-modelo em que estão previstas uma série de ações, como assistência técnica e extensão rural e a execução de um programa-piloto de certificações. Com a realização dos Dias de Campo, essas propriedades impulsionam a implementação de tecnologias sustentáveis e a disseminação de informação entre o público beneficiário do projeto. No estado goiano, as UDs somam 2.824 hectares de área com tecnologia implantada, sendo a Integração Lavoura-Pecuária (ILP) a mais frequente, seguida pela Integração Pecuária-Floresta (IPF), RPD, ILPF e, por fim, Integração Lavoura-Floresta (ILF).

Já as UMs são as propriedades que ainda irão implementar uma agropecuária de baixa emissão de carbono. No estado de Goiás, ao todo, os(as) produtores(as) pretendem implantar 649 tecnologias, número maior do que o total de propriedades já que um(a) mesmo produtor(a) pode implementar mais de uma tecnologia de baixa emissão de carbono. A maior parte pretende introduzir Recuperação de Pastagens Degradadas, seguido pela Integração Lavoura-Pecuária, Pecuária-Floresta, ILPF e Lavoura-Floresta. Em relação ao gênero dos(as) beneficiários(as), 67% são homens, 30% mulheres e 3% não declararam. 

As atividades do projeto nas UMs são nucleadas por meio das Organizações Socioprodutivas (OSPs), nome dado aos coletivos de produtores(as) rurais e que, junto ao projeto, apoiam na organização das ações desenvolvidas junto às UMs, de forma a deixar um legado para o campo. Em Goiás, são 7 OSPs atuando em 25 municípios.

O PRS - Cerrado também atua no estado goiano por meio do apoio a pesquisas científicas. As linhas temáticas dos projetos contemplados abordam agropecuária de baixa emissão de carbono, avaliação econômica, desmatamento evitado, inovações tecnológicas e de mercado, Internet das Coisas, Nexus/MRV, Sistemas de Produção - URTP e sustentabilidade na produção agropecuária. Essas pesquisas são executadas por instituições como a Embrapa, Universidade Federal de Goiás, Universidade de Brasília e Instituto Federal Goiano.

 

Dezembro começam os Dias de Campo

Entre 2 e 11 de dezembro, ocorrem os primeiros Dias de Campo (DCs) do PRS - Cerrado. Serão 12 entre os quatro estados de atuação do projeto - Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Esta importante etapa visa a troca de experiências entre produtores(as) rurais, técnicos(as) de assistência técnica e extensão rural, os ATECs, e organizações de produtores(as), as OSPs, para a promoção e disseminação de práticas produtivas sustentáveis. Por meio do diálogo, os DCs proporcionam uma reflexão sobre a forma de produção e os possíveis caminhos de melhorias. É o início da construção conjunta com os(as) beneficiários(as) rumo a um meio rural mais sustentável e inclusivo. Até o final das atividades do PRS - Cerrado, serão mais de 650 eventos. 

Haverá palestras com especialistas em temas apoiados no âmbito do projeto, como estratégias para implantação da agropecuária sustentável e integrada, sistemas agroflorestais, recuperação e manejo de pastagens degradadas.


Dias de Campo do PRS - Cerrado começam em dezembro

Na primeira quinzena de dezembro, começam os Dias de Campo (DC) do PRS - Cerrado. Este importante evento do projeto visa a troca de experiências entre produtores(as) rurais, técnicos(as) de assistência técnica e extensão rural, os ATECs, e organizações de produtores(as), as OSPs, para a promoção e disseminação da adoção de novas tecnologias produtivas. Por meio do diálogo, os Dias de Campo representam o projeto acontecendo na prática e proporcionam uma reflexão sobre a forma de produção e os possíveis caminhos de melhorias. É o início da construção conjunta com os(as) beneficiários(as) rumo a um meio rural mais sustentável e inclusivo. Até o final das atividades do PRS - Cerrado, serão mais de 650 eventos. 

Entre 2 e 11 de dezembro, serão 12 Dias de Campo piloto nos quatro estados de atuação do projeto - Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Haverá palestras com especialistas em temas apoiados no âmbito do projeto, como estratégias para implantação da agropecuária sustentável e integrada, Sistemas Agroflorestais e recuperação e manejo de pastagens degradadas. O PRS - Cerrado garante que todos protocolos de segurança contra a Covid-19 serão seguidos. 

Para saber mais informações dos Dias de Campo, entre em contato com o(a) monitor(a) da sua região. Há também os canais de atendimento do projeto: nosso call center, 0800 038 6616, e Whatsapp, pelo (61) 98413-9285. O contato pode ser feito de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, horário de Brasília.